Blog

Confira nossas novidades e assine nossa newsletter!

Assine nossa Newsletter

Veja outros Posts

Como fazer um portfólio: 13 dicas para elaborar o seu

Como fazer um portfólio: 13 dicas para elaborar o seu

Como fazer um portfólio: 13 dicas para elaborar o seu

  • 11/1/2019
  • Robson Camargo

 

Você sabe como fazer um portfólio de gerenciamento de projetos? É um documento que reúne os projetos de uma empresa (ou de um profissional em especial), e que tem como principal objetivo gerenciar o que foi investido neles e avaliar o resultado obtido.

Um portfólio de gerenciamento de projetos auxiliará na criação de projetos mais eficazes, além disso vai associar mais apropriadamente os resultados com as metas esperadas e trazer amplo diferencial no mercado. Veja aqui como criar um portfólio prático, atraente e eficaz!

Como fazer um portfólio?

Para que um portfólio seja prático e útil é importante saber como montá-lo. Aqui estão algumas dicas de como montar um portfólio mais atrativo. Confira!

1 - Escolha um portfólio físico ou digital

Você é quem decide. Mas em ambos é preciso tomar alguns cuidados. Por exemplo, o portfólio físico deve sempre vir com alguma encadernação que facilite a leitura. Caso contrário, você terá muita dificuldade para apresentá-lo.

O modelo digital é mais prático e se você quer saber como fazer um portfólio digital, saiba que ele pode ser feito em PDF ou em uma plataforma digital. Inclusive, você pode conectar um aparelho móvel, como um tablet, a um projetor ou tela maior durante uma entrevista, facilitando a exibição.

Isso tornará o processo mais dinâmico, simples e eficiente — qualidades que você deseja transmitir. Aliás, faça bom proveito de suas técnicas de apresentação, quando tiver que mostrar seu portfólio.

2 – Inclua somente projetos com a sua participação (ou da empresa)

Inclua somente projetos reais. Nunca inclua trabalhos que não foram desenvolvidos por você ou sua empresa. Caso seja uma pequena participação, deixe isso claro no portfólio.

Projetos chamados “fantasma” podem até ser incluídos, mas com muita cautela. Um projeto fantasma é aquele criado para um cliente fictício ou como proposta (não contratada) para uma grande marca. Servem para encorpar o portfólio, porém, se a sua empresa tem projetos suficientes, você não precisará deles para mostrar serviço.

3 - Inclua guias e índices

Dependendo da experiência do profissional, o portfólio de gerenciamento de projetos pode se tornar extenso. Para conseguir manter o nível de qualidade e a praticidade, o melhor é colocar um índice com os conteúdos a serem abordados. Isso te permite buscar diretamente uma informação solicitada no meio de uma entrevista, por exemplo.

Esse índice por si só já contribui com a sua apresentação. No “principais experiências profissionais”, você já pode mostrar o número de projetos em que trabalhou e as funções que ocupou. Isso sem necessitar de uma análise mais aprofundada. O mesmo vale para conteúdos como “qualidades profissionais” e “formações acadêmicas”.

4 - Pense em como organizar os projetos

Os projetos trazidos no portfólio podem ser categorizados em diferentes formas. Por exemplo, por ordem cronológica, do mais antigo ao mais recente, ou vice-versa.

O formato deve ser claro especialmente no que se refere às especificidades dos projetos incluídos.

Você também pode organizar os projetos de acordo com a área de atuação. Assim os interesses de quem visualiza o seu portfólio serão melhor direcionados.

5 - Não encha o portfólio com coisas irrelevantes

Nem sempre um portfólio muito grande ou cheio de informações será o melhor. Quem analisa esse tipo de material sabe muito bem identificar o que é relevante e o que pode parecer pura enrolação. Um portfólio longo pode ser cansativo.

Não existe uma regra para seu número de páginas, mas é interessante balancear. É melhor ter dois projetos excelentes do que dez projetos de mediana qualidade.

Entenda que, se for sintético e completo, com uma apresentação bonita e cuidadosa, ele será muito mais atraente. Lembre-se que é por meio de um portfólio que sua competência para a realização dos trabalhos está sendo avaliada. Toda informação deve ser legível e precisa para não gerar dúvidas.

6 - Foque as qualidades que você sabe que possui

Um erro comum ao desenvolver portfólios e currículos é dar grande enfoque em dados e qualidades que não são exatamente relevantes. Pontualidade e integridade, por exemplo, são obrigações de todo profissional, não diferenciais de carreira.

Deixe que o trabalho exibido no portfólio fale por si.

7 - Crie um portfólio sobre você

Releia o conteúdo do portfólio e sempre se pergunte “como esse trecho demonstra minhas qualidades enquanto profissional”. Se não houver uma resposta clara, pode ser melhor excluí-lo, evitando poluir o documento com informações irrelevantes.

8 - Faça dele uma parte ativa da sua apresentação

Quando bem usados, os portfólios de gestão de projetos podem contribuir bastante para uma entrevista, por exemplo. Afinal, todos os pontos mais importantes da sua carreira e suas conquistas já estão listados lá. Se o seu futuro contratante pedir uma informação específica sobre suas especialidades, por exemplo, você pode ir ao índice e encontrar o que ele busca rapidamente.

Em alguns casos, o conteúdo pode estar organizado já da forma que você pretende apresentá-lo. Por exemplo, ele pode já abrir com uma apresentação da sua história, filosofia de vida e objetivos, seguindo para suas formações e depois suas principais experiências profissionais. Isso te ajudará a organizar o pensamento mais facilmente.

9 - Evite incluir projetos incompletos ou muito informais

Se você quer chamar a atenção para suas melhores qualidades, não é recomendável colocar o foco em seus erros. Portanto, pode ser melhor excluir de seu portfólio os projetos sem conclusão ou que foram feitos informalmente.

Filtre aqueles que mais favorecem a sua imagem. De forma geral, todos devem seguir um padrão de qualidade, o mesmo que você propõe entregar aos seus contratantes.

10 – Não exclua suas falhas 100%

É bom lembrar que a capacidade de aprender com os seus erros possui alto valor em qualquer contexto. Por isso, se você se recorda de um projeto em que cometeu algum deslize, grande ou pequeno, e que te ensinou algo valioso, vale a pena incluir essa experiência em portfólio de gerenciamento de projetos.

11 - Use o design a seu favor

Por fim, você tem bastante a ganhar trabalhando o visual do portfólio. Não é necessário seguir o mesmo nível de um artista gráfico ou designer, que precisa trabalhar com o visual.

Ainda assim, organização, diagramação e algumas imagens de reforço podem fazer uma grande diferença na forma como as pessoas perceberão você por meio desse documento.

12 - Uma página de currículo atraente

O portfólio está bastante relacionado a você e à sua empresa, e qualquer dado relevante nesse sentido deve estar contido no material. Sua formação, as competências, localização geográfica e alguns certificados de alto gabarito não devem ser esquecidos.

Essas informações podem vir agrupadas em um infográfico, pois é algo instigante para quem lê. Mas tudo precisa ser bastante claro e verdadeiro!

13 - Um portfólio honesto

O portfólio deve refletir os seus valores ou os da empresa, pois é o que fará dele único. Todas as suas habilidades e realizações na área de Gestão de Projetos trazem uma história, e ninguém melhor do que você para contá-la.

O portfólio de projetos é o seu espaço. Qual era o problema? Como você solucionou? Quais os resultados obtidos? As suas escolhas estão em jogo.

Seguindo essas dicas de como fazer um portfólio, certamente você conseguirá que o seu seja atraente e eficiente no mercado.

Aproveite para ver esse vídeo sobre gestão de portfólios:

 

Sobre o autor

Robson Camargo, PMP, MBA, GWCPM, ASF é professor nos cursos de MBA das Principais Escolas de Negócio do País: FGV, Fundação Dom Cabral e FIA/USP com Certificação PMP – Project Management Professional emitida pelo PMI, MBA em Administração de Projetos pela FEA/USP e Master Certificate pela George Washington. Robson Camargo é autor do livro PM VISUAL e criador do Método PM VISUAL. Sua equipe realiza treinamentos e consultorias em empresas do Brasil e exterior. Robson Camargo está à frente da RC Robson Camargo – Projetos e Negócios, há mais de 11 anos.

As marcas PMP, PMI, PMBOK e a logomarca “REP” RegisteredEducationProvaider são marcas registradas do Project Management Institute, Inc.

 

Deixe seu Comentário

Agenda

Confira nossa programação!

Sobre

É uma empresa de Educação Corporativa oficialmente homologada pelo PMI com o selo de R.E.P. (Registered Education Provider), alinhada com o Triângulo de Talentos do Gerente de Projetos

Você também pode se interessar

Newsletter

Fale com a gente!