Blog

Confira nossas novidades e assine nossa newsletter!

Assine nossa Newsletter

Veja outros Posts

Como desenvolver habilidades e competências para o gerenciamento de projetos?

Como desenvolver habilidades e competências para o gerenciamento de projetos?

Como desenvolver habilidades e competências para o gerenciamento de projetos?

  • 1/2/2019
  • Robson Camargo

 

Um dos fatores que colaboram para o sucesso de um projeto é a soma das competências e habilidades dos profissionais que o gerenciam.

E sabemos que para se tornar um bom gerente é necessário adquirir experiência na rotina de trabalho de gerenciamento. Entretanto há qualidades pessoais que são essenciais para se sobressair nesta carreira.

O que é competência e habilidade?

 Habilidade é a capacidade técnica de um profissional desenvolver uma tarefa e, nesse caso, está diretamente relacionada à disciplina de gestão de projetos.

Por sua vez, competência é um conceito mais abrangente, que envolve não somente as habilidades de um profissional, mas também seu conhecimento, atitude e experiências anteriores, o que permite sua aplicação em diferentes áreas.

O equilíbrio entre as habilidades e competências podem fazer do profissional um mentor. Aquela figura em que outras pessoas se espelham e visualizam seu crescimento profissional.

Quais as habilidades essenciais de um gestor de projetos?

Agora que você já viu a diferença entre habilidade e competência, conheça as habilidades essenciais para um gestor de projetos:

1. Organização

Gerenciar um projeto implica ter que controlar uma série de variáveis ao mesmo tempo. Demandam a sua atenção:

- O controle de evolução de escopo;

- A gestão de custos;

- A adequação da alocação de recursos;

- O atingimento de entregáveis parciais (os famosos milestones);

- A preparação para as próximas tarefas;

- A pós-produção;

- Tudo isso sem esquecer, é claro, dos imprevistos.

Essa talvez seja a habilidade mais básica e a mais essencial. Muitas vezes, você terá que gerenciar mais de um projeto ao mesmo tempo e, se organização não for a sua maior qualidade, pode enfrentar alguns problemas.

Mas não se preocupe: se esse for o seu caso, não é difícil desenvolver esse tipo de habilidade. Precisando, busque ferramentas que o auxiliem nisso.

2. Alocação de recursos

Conseguir alocar recursos em múltiplos projetos ou iniciativas é uma habilidade fundamental para os gestores em mercados cada vez mais competitivos.

Muitas empresas precisam executar diversos projetos ao mesmo tempo e a capacidade dos gestores de priorizar e controlar os recursos financeiros, materiais e humanos é fundamental para que as inciativas sejam realizadas de forma integral e sem prejuízos à estratégia da organização.

3. Comunicação

A comunicação é o ponto fraco de muitos projetos. É preciso ter um processo aberto e transparente de comunicação, com incentivo à troca de ideias e opiniões. Os estudos e boas práticas do ramo são bastante enfáticos sobre a necessidade de se empenhar bastante para atingir um nível saudável de comunicação.

São metas constantes e habilidades que devem ser buscadas por todo e qualquer gerente de projetos:

- Estabelecer formalmente quais os canais a serem utilizados;

- Manter o foco no trabalho;

- Ter disponibilidade para garantir a troca de informações relevantes dentro do prazo correto;

- Outro ponto fundamental é ter a consciência do que deve e o que não precisa ser comunicado para equipe e stakeholders.

Se o gerente de projeto quiser melhorar a produtividade dos seus projetos, precisa trabalhar para ampliar a comunicação na sua equipe.

4. Construção de equipes

Saber montar um time com as pessoas adequadas para cada função também é indispensável para um gerente de projetos. Essa habilidade consiste em conhecer exatamente o perfil de profissional necessário para uma função e avaliar seu possível aproveitamento em outras atividades.

Com isso, evitam-se situações como membros da equipe com tempo ocioso ou levando tempo excessivo para completar uma tarefa.

5. Liderança

Jamais confunda líder com chefe. Nem todos nascem sabendo liderar, porém todos podem desenvolver a liderança.

Uma grande diferença entre um líder e um chefe é que o último precisa usar o seu cargo e outras formas de organização hierárquica para conseguir que os outros colaboradores o ajudem em alguma tarefa.

Já o líder tem poder de persuasão e consegue apoio das pessoas ao seu redor pelo carisma e respeito com que trata a todos.

Não podemos nos esquecer que ele, além de mobilizar pessoas, trabalha em prol da causa. Tendo o mesmo objetivo, ele é o sujeito que mostra o caminho e que puxa os demais.

Ser um bom líder significa também conhecer os membros da sua equipe e saber encaixá-los nos projetos certos, de acordo com as suas competências.

Lembre-se sempre: uma boa liderança garante um ambiente de trabalho mais saudável e, por consequência, o alto astral da equipe, que trabalha muito mais motivada.

6. Disciplina

Essa talvez seja uma das habilidades fundamentais para qualquer gestor de projetos nos dias de hoje. Ela diz respeito à capacidade de gerenciar as restrições dos empreendimentos, como escopo, cronograma, custo e qualidade.

Já sabemos que essas restrições são altamente pressionadas durante a execução, o que exige altos níveis de disciplina e concentração nos objetivos específicos do projeto para que o planejamento possa se concretizar.

7. Negociação

A palavra “negociação” é praticamente sinônimo de gerência de projetos. Você, o tempo todo, precisa:

- Lidar com diferentes interesses;

- Buscar um acordo que seja satisfatório para ambas as partes;

- Convencer pessoas a fazer o que não querem;

- Pedir mais prazo ou recursos para determinada tarefa, e por aí vai.

Como os recursos são escassos e não necessariamente todos os envolvidos têm a mesma dose de empenho, buscar atender interesses individuais e extrair o maior resultado possível dentro das condições apresentadas pode exigir um bocado da sua capacidade de negociar.

E esta é uma habilidade que não se aprende nem mesmo no MBA Gestão de projetos.

8. Gestão de crises

O gerente de projetos deve sempre se antecipar à crise. Mapear os possíveis riscos nos quesitos mais importantes para o cliente é uma tarefa primordial.

Mesmo depois de identificar todos os riscos e prever possíveis momentos de gargalos ou de condições adversas para o prosseguimento do projeto, ainda assim, eles acontecerão. Nessa hora, vai ser exigido que o gerente de projetos consiga ter sobriedade o suficiente para contornar esses momentos difíceis e colocar tudo novamente nos trilhos.

No meio de uma crise, uma equipe bem treinada ajuda bastante. De toda forma, lembre-se que o responsável pelo projeto é você, e, por isso, lhe cabe assumir papel de gestor e tomar as atitudes mais corretas para resolver os problemas do caminho.

9. Objetividade

Tenha atitude diante do risco. Tenha confiança suficiente para tomar decisões, mesmo sem dispor de todas as informações. O bom gerente de projetos:

- Identifica os problemas;

- Propõe soluções;

- Age quando é necessário;

- Lidera a equipe rumo ao sucesso.

Afinal, é ele o responsável por fazer tudo acontecer. E também é o mais cumprimentado no término dos trabalhos — mas é também quem recebe a maior carga de cobranças.

Por isso, para se tornar um gerente de projetos maduro, é preciso ter personalidade e energia suficientes para entender os problemas e agir na hora e da maneira necessária. Na maioria das vezes, será preciso fazer alguns sacrifícios e tomar decisões em condições não muito favoráveis, mas é para isso que serve um gerente de projetos.

10. Persistência

Todos os dias, surgem novos desafios, problemas não previstos e situações que exigem trabalho duro e uma boa dose de empenho: essa é a rotina de um gerente de projetos. Pode parecer algo difícil e desgastante, mas chegar ao final e conseguir colher os resultados buscados é muito recompensador. Para isso, é preciso persistência.

E você? Acredita que essas são as competências e habilidades essenciais para um gestor de projetos ou sentiu falta de alguma? Deixe seu comentário.

Agora veja um vídeo sobre as 3 competências do Triângulo de Talentos para um gerente de projetos:

Sobre o autor

Robson Camargo, PMP, MBA, GWCPM, ASF é professor nos cursos de MBA das Principais Escolas de Negócio do País: FGV, Fundação Dom Cabral e FIA/USP com Certificação PMP – Project Management Professional emitida pelo PMI, MBA em Administração de Projetos pela FEA/USP e Master Certificate pela George Washington. Robson Camargo é autor do livro PM VISUAL e criador do Método PM VISUAL. Sua equipe realiza treinamentos e consultorias em empresas do Brasil e exterior. Robson Camargo está à frente da RC Robson Camargo – Projetos e Negócios, há mais de 11 anos.

As marcas PMP, PMI, PMBOK e a logomarca “REP” RegisteredEducationProvaider são marcas registradas do Project Management Institute, Inc.

 

Deixe seu Comentário

Agenda

Confira nossa programação!

Sobre

É uma empresa de Educação Corporativa oficialmente homologada pelo PMI com o selo de R.E.P. (Registered Education Provider), alinhada com o Triângulo de Talentos do Gerente de Projetos

Você também pode se interessar

Newsletter