Blog

Confira nossas novidades e assine nossa newsletter!

Assine nossa Newsletter

Veja outros Posts

Habilidades e competências: você sabe quais um gerente de projetos de sucesso precisa ter?

Habilidades e competências: você sabe quais um gerente de projetos de sucesso precisa ter?

Habilidades e competências: você sabe quais um gerente de projetos de sucesso precisa ter?

  • 6/12/2019
  • Robson Camargo

 

Quais as habilidades e competências necessárias para que um profissional se torne um bom gerente de projetos? Antes de tudo, sabemos que é necessário adquirir experiência na rotina de trabalho de gerenciamento. Entretanto há qualidades pessoais que são essenciais para se sobressair nesta carreira.

Para exercer bem o papel de gerente de projetos o profissional precisa, no mínimo, possuir pró-atividade bem aguçada, autoconfiança, conhecimento nas boas práticas além de senso de responsabilidade para praticá-las durante todo o ciclo de vida do empreendimento.

O que é competência e habilidade?

Você deve estar se perguntando: o que é competência e habilidade? Vamos ver a distinção entre os dois termos.

Habilidade é a capacidade técnica de um profissional desenvolver uma tarefa e, nesse caso, está diretamente relacionada à disciplina de gestão de projetos. Por sua vez, competência é um conceito mais abrangente, que envolve não somente as habilidades de um profissional, mas também seu conhecimento, atitude e experiências anteriores, o que permite sua aplicação em diferentes áreas.

Agora que você conhece a diferença entre habilidade e competência, conheça as competências e habilidades essenciais para um gestor de projetos:

1 - Organização

Gerenciar um projeto implica ter que controlar uma série de variáveis ao mesmo tempo. Demandam a sua atenção:

- O controle de evolução de escopo;

- A gestão de custos;

- A adequação da alocação de recursos;

- O atingimento de entregáveis parciais (os famosos milestones);

- A preparação para as próximas tarefas;

- A pós-produção.

Tudo isso sem esquecer, é claro, dos imprevistos.

Esses são exemplos de preocupações constantes de um gerente de projetos. Por isso, é necessário que um gerente de projetos tenha uma boa organização de tempo e uma excelente gestão de suas atividades para que desenvolver um trabalho com chances reais de sucesso na área.

Essa talvez seja um dos exemplos de habilidades e competências mais básica e a mais essencial. Mas, se você não tem essa habilidade não se preocupe. Não é difícil desenvolvê-la. Há ferramentas que auxiliam nisso.

2 - Liderança

Outra competência fundamental para o gestor é a liderança, afinal esse é o principal papel que deve exercer durante um projeto. Ela diz respeito à capacidade de um gerente inspirar respeito e confiança nos membros da equipe para que eles se sintam motivados a completar todas as tarefas necessárias para o sucesso do empreendimento.

O gerente de projetos precisa ser um agente da mudança, para engajar e inspirar o seu time a ir junto com ele. Nem todos nascem sabendo liderar, porém todos podem desenvolver a liderança.

Ser um bom líder significa também conhecer os membros da sua equipe e saber encaixá-los nos projetos certos, de acordo com as suas competências.

Lembre-se sempre: uma boa liderança garante um ambiente de trabalho mais saudável e, por consequência, o alto astral da equipe, que trabalha muito mais motivada, sem receios de uma avaliação de desempenho equivocada.

3 - Boa comunicação

A comunicação foi identificada com uma das razões de sucesso ou fracasso de um projeto. Para se comunicar de forma límpida o gerente de projeto deve estar ciente da pluralidade, ou não, das partes interessadas. Tendo que levar em conta questões sociais, culturais, relacionamentos e o contexto geral do momento no qual o projeto está inserido.

Com o canal de comunicação aberto o trabalho em equipe rumo ao alto desempenho ficará mais fácil, uma vez que ela aprimora o relacionamento dos membros e cria confiança entre eles.

Como pode ver até aqui, as habilidades e competênciasnecessárias para um gerente de projetos não são nada impossíveis, nem inatingíveis.

4 – Negociação

A palavra “negociação” é praticamente sinônimo de gerência de projetos. Você, o tempo todo, tem de:

- Lidar com diferentes interesses;

- Buscar um acordo que seja satisfatório para ambas as partes;

- Convencer pessoas a fazer o que não querem;

- Pedir mais prazo ou recursos para determinada tarefa.

Como os recursos são escassos e não necessariamente todos os envolvidos têm a mesma dose de empenho, buscar atender interesses individuais e extrair o maior resultado possível dentro das condições apresentadas, pode exigir um bocado da sua capacidade de negociar. Por isso as competências e habilidades profissionais são tão necessárias!

Abuse da flexibilidade e tente sempre manter uma relação amistosa com todos ao seu redor, de forma que o vejam como um facilitador e saibam que podem sempre contar com você. Dessa maneira, quando precisar negociar termos e condições mais delicadas, a conversão não vai ficar tão complicada para o seu lado.

5 - Visão holística

Um gerente de projetos altamente competente dificilmente entregará resultados caso não tenha visão holística. Essa competência é intrínseca aos profissionais que levam em conta todos os aspectos relacionados à execução de um projeto e não somente alguma questão técnica fragmentada.

Em busca de uma execução harmônica, os gerentes com essa competência são capazes de reunir aspectos como o planejamento inicial, o alinhamento à estratégia da organização, a capacidade e motivação da equipe para realizar as tarefas, o atendimento das expectativas (ainda que conflitantes) de todos os stakeholders, entre outros.

6 - Alocação de recursos

Conseguir alocar recursos escassos em múltiplos projetos ou iniciativas é uma habilidade fundamental para os gestores em mercados cada vez mais competitivos. Muitas empresas precisam executar diversos projetos ao mesmo tempo e, nesse cenário, a capacidade dos gestores de priorizar e controlar os recursos financeiros, materiais e humanos é fundamental para que as inciativas sejam realizadas de forma integral e sem prejuízos à estratégia da organização.

7 - Gestão de crises

O gerente de projetos deve sempre se antecipar à crise. Mapear os possíveis riscos nos quesitos mais importantes para o cliente é uma tarefa primordial.

Mesmo depois de identificar todos os riscos e prever possíveis momentos de gargalos ou de condições adversas para o prosseguimento do projeto, ainda assim, eles acontecerão. Nessa hora, vai ser exigido que o gerente de projetos consiga ter sobriedade o suficiente para contornar esses momentos difíceis e colocar tudo novamente nos trilhos.

No meio de uma crise, uma equipe bem treinada ajuda bastante. De toda forma, lembre-se que o responsável pelo projeto é você, e, por isso, lhe cabe assumir papel de gestor e tomar as atitudes mais corretas para resolver os problemas do caminho.

8 - Objetividade

Tenha atitude diante do risco. Tenha confiança suficiente para tomar decisões, mesmo sem dispor de todas as informações. O bom gerente de projetos:

- Identifica os problemas;

- Propõe soluções;

- Age quando é necessário;

- Lidera a equipe rumo ao sucesso.

Afinal, é ele o responsável por fazer tudo acontecer. E também é o mais cumprimentado no término dos trabalhos — mas é também quem recebe a maior carga de cobranças.

Por isso, para se tornar um gerente de projetos maduro, é preciso ter personalidade e energia suficientes para entender os problemas e agir na hora e da maneira necessária.

9 - Empatia

Entre os muitos recursos que um gerente de projetos administra, estão as pessoas. Seu projeto pode ter todas as ferramentas e sistemas de última geração à sua disposição, mas se você não tiver um time de confiança e bem alinhado, de nada adianta.

Imagine um técnico cobrando seus jogadores. Se ele não conseguir entender exatamente o que cada um está passando naquele momento e qual a sua capacidade real de produzir resultados, nunca vai ter como cobrar, de cada pessoa de sua equipe, o que pode ser feito de verdade.

O gerente de projetos precisa ter empatia tanto quanto é exigido nas várias etapas da abordagem Design Thinking.

Sendo assim, busque sempre praticar a empatia. Isso significa colocar-se no lugar do outro.

10 - Disciplina

Não tem como um gerente de projetos conseguir se organizar e nem tocar de maneira apropriada um projeto, se não for uma pessoa disciplinada.

Com muita coisa para fazer, muita gente para tratar e diversas tarefas para acompanhar, é preciso ser disciplinado. A disciplina é outra habilidade fundamental.

Portanto, se você deseja investir nessa profissão, agora já sabe quais habilidades e competências, no currículo, precisa colocar.

Gostou desse post? Comente aqui!

E agora veja um vídeo sobre como desenvolver soft skills:

 

 

Sobre o autor

Robson Camargo, PMP, MBA, GWCPM, ASF é professor nos cursos de MBA das Principais Escolas de Negócio do País: FGV, Fundação Dom Cabral e FIA/USP com Certificação PMP – Project Management Professional emitida pelo PMI, MBA em Administração de Projetos pela FEA/USP e Master Certificate pela George Washington. Robson Camargo é autor do livro PM VISUAL e criador do Método PM VISUAL. Sua equipe realiza treinamentos e consultorias em empresas do Brasil e exterior. Robson Camargo está à frente da RC Robson Camargo – Projetos e Negócios, há mais de 11 anos.

As marcas PMP, PMI, PMBOK e a logomarca “REP” Registered Education Provaider são marcas registradas do Project Management Institute, Inc.

 

 

 

Deixe seu Comentário

Agenda

Confira nossa programação!

Sobre

É uma empresa de Educação Corporativa oficialmente homologada pelo PMI com o selo de R.E.P. (Registered Education Provider), alinhada com o Triângulo de Talentos do Gerente de Projetos

Você também pode se interessar

Newsletter

Fale com a gente!