Blog

Confira nossas novidades e assine nossa newsletter!

Assine nossa Newsletter

Veja outros Posts

Metodologia ágil garante mais entrega de valor ao seu cliente

Metodologia ágil garante mais entrega de valor ao seu cliente

Metodologia ágil garante mais entrega de valor ao seu cliente

  • 17/12/2018
  • Robson Camargo

 

 

As organizações, cada vez mais, buscam pela metodologia Agile. A crescente popularidade desta metodologia ocorre principalmente pela sua afinidade com o cenário atual, que é configurado pela transformação digital.

No contexto atual, as práticas de gestão de projetos precisam se adequar às novas exigências do mercado, que cobra a entrega de valor ao cliente de forma otimizada, transparente e colaborativa. A metodologia Ágil é uma excelente solução para eliminar gaps nos projetos e potencializar as entregas. Conclusão: maior satisfação do cliente.

O que é metodologia Ágil?

Se pudéssemos usar uma metáfora para definir a metodologia ágil, poderíamos pensar em um maratonista de alta performance, que tem o objetivo máximo de cruzar uma linha de chegada depois de uma grande trajetória, mas vai atingindo metas aos poucos que o fazem vencedor em etapas.

Ao cruzar cada sublinha de chegada, ele vai cumprindo parte do percurso total e somando pontos para concluir seu destino final.

Para isso, ele terá que ser ágil e eficiente, aprender a trabalhar com seus recursos, gerir bem o seu tempo, observar seu condicionamento, disputar com ética e somar pontos para obter o maior êxito possível na conclusão de cada etapa.

Então, o que é metodologia ágil?

metodologia ágil é uma forma de acelerar as entregas durante o desenvolvimento de um projeto, fracionando o todo em entregas incrementais, trabalhando em times auto-organizados e fazendo uso da Inteligência Coletiva, com equipes multidisciplinares, para atingir uma meta estabelecida a cada fase - que chamamos de Sprint nos Métodos Ágeis Scrum, até a conclusão final da entrega total do projeto.

Diferentemente do modelo cascata, uma das mais tradicionais formas de se gerenciar projetos. Na abordagem surgida nos anos 1970, todas as etapas são seguidas de forma sequencial. Mas o modelo pode gerar muitos problemas de gestão, pois uma etapa só é iniciada quando a anterior for inteiramente concluída.

Os Métodos Ágeis vieram então dividir espaço com esse método, também chamado de preditivo ou watterfall, no qual os projetos de qualquer tamanho são todos planejados por inteiro inicialmente, executados e entregues aos clientes ou à própria empresa apenas no final de tudo.

Com esse método são previstas etapas seguidas de forma sequencial, e então temos levantamento e análise dos requisitos, desenho da arquitetura do projeto, planejamento todo detalhado do projeto inteiro, implementação, testes, e depois entrada em produção. O nome preditivo é por conta de poder dizer quanto tempo estima-se o custo e o tempo total de entrega, ou seja, da fase de execução.

Muitos passaram a ver esse método como um modelo muito rígido, demorado, trabalhoso, embora correto. E aí pensou-se que talvez seja possível trabalhar com melhores resultados, de forma diferente. E em alguns casos é mesmo.

Mas ATENÇÃO: ser ágil não significa entregar o projeto todo mais rápido, necessariamente, mas sim entregar valor mais rápido ao cliente, em função das entregas serem parciais e incrementais.

Mas pode ser que ao final, o tempo total de todas as entregas, comparado ao método cascata, preditivo, tradicional seja o mesmo. Isso é MUITO IMPORTANTE que se saiba.

Sem contar na angústia do diretor que com o método Ágil puro não se consegue prever o todo do projeto, e dar a ele uma estimativa de prazo e custo, isso deixa um diretor maluco. No Ágil puro só sabe que cada Sprint dura tanto tempo e no próximo Sprint será entregue tal coisa.

Por outro lado, a Ágile Metodologia deixa muito mais flexível as definições do que será entregue a cada Sprint, permitindo mudanças de toda natureza do “Próximo sprint + 1”. Porque o que for definido para o Sprint que está por iniciar não tem mudanças.

Novas soluções no gerenciamento de projetos

Com a maturação da indústria de software, problemas com um possível delay entre as necessidades do cliente e as entregas começaram a surgir, e a necessidade de encontrar novas soluções se tornou clara.

Foi então criada a metodologia ágil, que tinha, como o nome indica, a função de agilizar o processo de desenvolvimento, principalmente no que diz respeito à utilização do software pelo cliente.

Assim, em 2001, um grupo de programadores lançou o Manifesto Ágil, pregando uma metodologia que tem como objetivo satisfazer os clientes entregando com rapidez e com maior frequência versões do software conforme as necessidades.

Ou seja, a partir de uma versão publicada, embora não absolutamente completa, pode-se evoluir o software de acordo com as necessidades do cliente e das demandas da sociedade. Do contrário, o produto final demoraria tanto para ficar pronto que poderia se tornar obsoleto.

Afinal, é melhor ter esse produto para entregar – e com a possibilidade dele ser melhorado com o tempo – do que passar todo o processo sem uma oferta, e depois ela ser ultrapassada pela de um concorrente.

A metodologia Ágil viabilizou como elaborar um projeto com intensa interatividade. Toda a equipe deve trabalhar de um jeito consistente para obter bons resultados, otimizando essa característica. Também é fundamental que o cliente faça parte dessa abordagem interativa, garantindo que suas expectativas sejam atendidas.

As entregas aos clientes são feitas com mais rapidez. Por fazer entregas INCREMENTAIS – atenção a isso – e não entregar todo o projeto mais rápido.

Desculpe insistir nisso, mas aqui está a confusão que muitas pessoas fazem. Muitos pensam que com o Ágil a entrega total é mais rápida, e isso não é necessariamente verdade.

Basicamente, a metodologia Agile foi criada para desenvolvimento de softwares, mas com o tempo, outras áreas começaram a perceber a possibilidade de êxito dos projetos ao adotar essa forma de gestão de projetos.

E por que isso? Justamente porque atualmente não há mais tempo para ficar esperando pela conclusão de um projeto inteiro, as empresas querem otimização do tempo e recursos e, principalmente, resultados.

Por isso, se conseguir uma forma de entregar uma parte e já conseguir algum retorno com essa parte, experimentar a aceitação do cliente, obter feedback, adequar as próximas entregas baseando-se nos feedbacks, um tanto melhor.

O mundo hoje é acelerado, as mudanças chegam em uma velocidade incrível, então, na fase atual, quem não quer ser ágil, principalmente em época de instabilidades econômicas e políticas, que podem fazer mudar cenários inteiros? E aqui está o grande ganho nos métodos ágeis.

Por isso, a metodologia Ágil ganhou força em diversos setores e deu uma nova opção aos profissionais ao elaborarem um projeto.

Outro pensamento incorreto de muitos: “vou para o método ágil porque não precisa planejar e nem deixar nada documentado” é o pensamento do preguiçoso, do cara que gosta de sair fazendo, do jeitinho. Ledo engano, meu caro. Não é nada disso.

Por vezes dá até mais trabalho, pois muitas vezes a pessoa começa um projeto sem ter clara a visão do todo lá no final, por se visualizar a parte que será feita no Sprint que está por iniciar.

Aí muitas vezes ouve-se “Puxa vida, se eu tivesse essa visão do todo lá no início, eu teria feito de forma diferente”. OK, mas nada a lamentar também.

Pense que a ideia é gerar valor ao cliente, pelas entregas incrementais, e não pensar como um “preguiçoso” do que é mais fácil pra si mesmo.

O que é o Manifesto Ágil?

O manifesto da metodologia ágil é composto por 4 valores principais, listados abaixo:

- “Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas”

- “Software funcional mais que documentação abrangente”

- “Colaboração do cliente mais que negociação de contratos”

- “Responder a mudanças mais que seguir um plano”

No mesmo manifesto, seus idealizadores listam ainda princípios pelos quais se guiam. São pontos como a priorização de se satisfazer o cliente por meio “da entrega adiantada e contínua de software de valor”, a aceitação de “mudanças de requisitos”, o compromisso com a entrega de um “software funcional com frequência de semanas ou meses”, entre vários outros.

Como é fácil perceber, o manifesto propõe uma flexibilização maior, com menos burocracia e que aceita mudanças no meio do caminho. Repare que o manifesto não nega as partes formais, apenas prega que se devem priorizar as partes mais fluidas do processo.

Agile: metodologia de resultados rápidos

Mas muitas pessoas usam o termo Metodologia Ágil e Metodologia Ágil Scrum como se fossem a mesma coisa e não são. Na verdade, Scrum é uma das formas que se pode usar para aplicar os métodos ágeis.

Dizemos que é um dos Frameworks Ágeis. Existem outros, mas o Scrum é o mais conhecido, o mais famoso. É, na verdade, o método ágil mais usado na atualidade. Focado na gestão do projeto, o Scrum tem foco nas pessoas, e garante mais dinâmica ao envolver o cliente diretamente com o desenvolvimento dos produtos do projeto.

Tem como base o desenvolvimento iterativo incremental, que se dá por etapas de tempo fixo, denominadas de Sprints.

O Scrum tem três papéis muito importantes e definidos para garantir o sucesso da empreitada. São eles: Scrum Master, que é o guardião, líder servidor e coach da equipe; PO (Project Owner), é o cara de negócio do projeto, que faz a interface entre o cliente e a equipe; e o Scrum Team, que é a equipe responsável pelo desenvolvimento do projeto em questão.

Outras Formas ou outros Frameworks: XP, FDD, MSF, DSDM

Mas existem outras formas de aplicar os Métodos Ágeis, entre eles, a metodologia ágil XP (Extreme Programming). É dirigido ao desenvolvimento de softwares, realizado a partir de três pilares: agilidade no desenvolvimento da solução, economia de recursos e qualidade do produto final.

Mas para chegar à excelência dos serviços, esse método também é focado em valores como Comunicação, Simplicidade, Feedback, Coragem e Respeito.

Mas poderíamos citar também outros: o FDD (Feature Driven Development), que reúne as melhores práticas dos outros métodos, focando a funcionalidade, com planejamento de entregas também incremental, ou seja, por fases.

Mas esse método considera a soma de tudo mais importante do que as partes separadamente. Mas pode ser integrado ao Scrum, buscando sempre o que o método tiver de mais vantajoso para o desenvolvimento do projeto em questão.

Outro método ágil é o MSF (Microsoft Solutions Framework). Esse é bastante utilizado para o desenvolvimento de soluções tecnológicas por equipes reduzidas, focando na redução dos riscos e aumento da qualidade final.

Outra ferramenta da metodologia ágil é o DSDM (Dynamic System Development Model). É um dos métodos ágeis mais antigos para desenvolvimento de projetos.

É destinado ao desenvolvimento de projetos com orçamento fixo e prazos reduzidos, também tem desenvolvimento incremental e iterativo.

Bem, espero ter dado um panorama geral sobre a metodologia ágil, que pode ser muito útil no desenvolvimento dos seus projetos.

Qualquer dúvida, não se acanhe em enviá-las para o meu site (robsoncamargo.com.br) ou pelo LinkedIn, que eu prontamente terei o maior prazer em elucidá-la para você!

Comente esse artigo, compartilhe sua experiência também. Assim podemos evoluir no assunto todos juntos! Como tem sido na sua empresa?!

E se você gostou desse artigo e entender que pode ser útil para alguém compartilhe com seus colegas de profissão. Está bem?! Mas agora aproveite para ver um vídeo para reforçar o conceito:

 

 

Sobre o autor

 

Robson Camargo, PMP, MBA, GWCPM, ASF é professor nos cursos de MBA das Principais Escolas de Negócio do País: FGV, Fundação Dom Cabral e FIA/USP com Certificação PMP – Project Management Professional emitida pelo PMI, MBA em Administração de Projetos pela FEA/USP e Master Certificate pela George Washington. Robson Camargo é autor do livro PM VISUAL e criador do Método PM VISUAL. Sua equipe realiza treinamentos e consultorias em empresas do Brasil e exterior. Robson Camargo está à frente da RC Robson Camargo – Projetos e Negócios, há mais de 11 anos.

 

As marcas PMP, PMI, PMBOK e a logomarca “REP” RegisteredEducationProvaider são marcas registradas do Project Management Institute, Inc.

 

Deixe seu Comentário

Agenda

Confira nossa programação!

Sobre

É uma empresa de Educação Corporativa oficialmente homologada pelo PMI com o selo de R.E.P. (Registered Education Provider), alinhada com o Triângulo de Talentos do Gerente de Projetos

Você também pode se interessar

Newsletter

Fale com a gente!