Blog

Confira nossas novidades e assine nossa newsletter!

Assine nossa Newsletter

Veja outros Posts

MVP: por que a gestão de projetos precisa desta etapa?

MVP: por que a gestão de projetos precisa desta etapa?

MVP: por que a gestão de projetos precisa desta etapa?

  • 2/5/2019
  • Robson Camargo

 

Quais são as primeiras etapas de um projeto? Se você citou o MVP, isso é sinal de que sabe o que é a sua importância na gestão de projetos. Mas se ignora o que seja ou não o utiliza em sua empresa, está cometendo um grave erro.

O MVP, na prática, deve ser uma das primeiras etapas de qualquer projeto. Pois, para lançar um novo produto ou serviço com o menor investimento possível é necessário testar a ideia antes de apostar em grandes ações.

O que significa MVP?

Pois bem, MVP significa Minimum Viable Product ou Produto Mínimo Viável. Trata-se de uma versão mínima do produto, ou seja, uma versão que possui apenas as funcionalidades necessárias para que ele funcione de acordo com seus principais objetivos, cumprindo a função para que foi destinado.

Quando uma empresa vai lançar um novo produto ou serviço, principalmente se for uma startup, ela precisa testar a viabilidade do seu negócio antes de executá-lo ou correr atrás de grandes investimentos.

É aí que entra o MVP. É por meio dele que você vai testar a usabilidade, aceitação, eficiência e comparação com produtos ou serviços existentes. Somente com a sua validação que o novo produto/serviço vai então ser acelerado com aperfeiçoamentos e mais investimento.

Por meio do Produto Mínimo Viável será possível um melhor acompanhamento de projetos, pois o gerente de projetos conseguirá se antecipar às possíveis dificuldades que possam surgir.

É que o MVP funciona como uma espécie de plataforma de observação e coleta de dados dos clientes, a fim de construir situações práticas de negócio que permitam aprender, de forma rápida, o preço a ser praticado, os diferenciais buscados pelo público e as funcionalidades a serem desenvolvidas, tudo com o objetivo de oferecer ao mercado uma solução inovadora.

E, se você tinha dificuldades em como fazer análise de valor agregado, verá que com o MVP será muito mais fácil.  

Afinal, evitar grandes investimentos em um produto que ainda não se sabe se será aceito no mercado é mais do que uma estratégia inteligente em termos financeiros, é uma forma de aperfeiçoar o seu produto desde o primeiro teste. Por isso, ele é tão importante para a gestão de projetos.

O que precisamos ter em mente na hora de criar o MVP é que não devemos entregar funcionalidades malfeitas, e sim entregar apenas a quantidade necessária, com qualidade.

O MVP também é extremamente útil para as PMEs (Pequenas e Médias Empresas). Afinal, o conceito do MVP propõe que você pense bastante (entenda o público) antes de lançar um novo produto ou serviço, mas, principalmente, que não tente lançar o produto perfeito e completo. Lance um bom MVP básico e vá melhorando paulatinamente com a colaboração dada, inclusive, pelos próprios clientes.

Quem inventou o MVP?

O termo MVP foi cunhado em 2001 por Frank Robinson, CEO da californiana SyncDev, e explorado no livro “A Startup Enxuta”, tornando-se um método de empreendedorismo muito utilizado por várias empresas nos últimos anos, sobretudo no meio digital.

O verbete ganhou o mundo depois que várias empresas com ideias disruptivas começaram a implementá-lo em serviços amplamente conhecidos como Dropbox, Groupon e Uber. Isso ocorre porque o MVP pula muitas etapas do ciclo de desenvolvimento de produtos tradicional — em que há muita pesquisa e investimento em planejamento antes de iniciar um grande projeto.

É por isso que o MVP é utilizado, geralmente, no âmbito de empresas em estágio inicial, pois elas buscam realizar testes para acelerar o processo de validação de hipóteses e assim reduzir os custos com planejamentos longos que darão respostas muitos meses depois.

Quem pode usar o MVP?

Qualquer empresa ou pessoa pode usar o conceito do MVP para criar e fazer testes de produtos e serviços. Geralmente quem erra mais e rápido consegue aprender o que funciona antes e tem maior probabilidade de inovar perante os concorrentes.

O MVP é basicamente um acelerador da lógica de criar, medir, aprender e ajustar um produto ou serviço num intervalo muito curto de tempo.

Como fazer o MVP?

Antes de começar, defina: de todas as incertezas que você possui sobre o projeto, quais você quer validar primeiro? Quais são as funcionalidades mínimas para que ele possa começar a ser usado?

O segredo está no foco para definir quais são os aspectos essenciais do projeto. Não tenha medo de errar, é no erro que estarão suas melhores percepções, mas não deixe que o cliente perceba a fragilidade de seu MVP.

A opção do cliente em usar o MVP é também uma forma de reconhecer a complexidade do projeto que está sendo passado ao fornecedor, buscando formas alternativas para alcançar o sucesso.

É válido lembrar que no gerenciamento de projeto, a técnica do MVP só deve ser utilizada em comum acordo e validação do cliente visto que é a marca da empresa dele que está em risco (pois o usuário final poderá considerar o produto de baixa qualidade dependendo da quantidade de requisitos implementados).

O MVP é só uma etapa da gestão de projetos ágeis, metodologia que reúne as principais habilidades e ferramentas para gerir projetos e produtos com qualidade e velocidade.

Conseguiu entender o que é o MVP e por que é necessário construir um antes de lançar seu produto no mercado? Se ainda ficou com dúvidas comente aqui!

 

Sobre o autor

Robson Camargo, PMP, MBA, GWCPM, ASF é professor nos cursos de MBA das Principais Escolas de Negócio do País: FGV, Fundação Dom Cabral e FIA/USP com Certificação PMP – Project Management Professional emitida pelo PMI, MBA em Administração de Projetos pela FEA/USP e Master Certificate pela George Washington. Robson Camargo é autor do livro PM VISUAL e criador do Método PM VISUAL. Sua equipe realiza treinamentos e consultorias em empresas do Brasil e exterior. Robson Camargo está à frente da RC Robson Camargo – Projetos e Negócios, há mais de 11 anos.

As marcas PMP, PMI, PMBOK e a logomarca “REP” RegisteredEducationProvaider são marcas registradas do Project Management Institute, Inc.

Deixe seu Comentário

Agenda

Confira nossa programação!

Sobre

É uma empresa de Educação Corporativa oficialmente homologada pelo PMI com o selo de R.E.P. (Registered Education Provider), alinhada com o Triângulo de Talentos do Gerente de Projetos

Você também pode se interessar

Newsletter

Fale com a gente!